quinta-feira, 15 de outubro de 2009

CRIANDO FILHOS PARA O SENHOR JESUS.




Leitura: Ef 6.1-4

Os filhos são bênçãos, uma dádiva de Deus (Sl 127.3-5; 128.3; Gn 33.5).

É dever dos pais educarem seus filhos na Palavra de Deus (Sl 78.3-7). Não é dever das escolas sejam elas seculares ou biblicas. Precisamos entender que a escola dominical serve para se aprender a Bíblia, não queira por tanto transferir sua responsabilidade de educar seus filhos para os professores das escolas dominicais de nossas Igrejas. Os pais devem buscar de Deus orientação para isto (Jz 13.8-12).Primeiro os pais devem ter a palavra no coração (Dt 6.4-9; 11.18-21; 2 Tm 1.5). Em seguida ensiná-la aos filhos. “Não queira ensinar a seus filhos o que você não sabe” (Esopo).Somos gerados pela palavra (Tg 1.18; 1 Pe 1.23).

O ensino da Palavra de Deus é a base para a formação espiritual, moral, emocional e social dos filhos (Dt 32.46,47). Por falta de ensino, temos uma sociedade em processo de deteorização, o meu povo se perde por falta de conhecimento! Os filhos precisam saber o valor da Palavra de Deus, compreendendo que a autoridade de Deus, dos pais, da Igreja e do governo provém de Deus (Rm 13.1,2). Como Noé, os pais devem trabalhar para que toda a família seja salva (Hb 11.7), pois Deus quer salvar toda a família (At 16.31; Ex 12.3,23). Os pais devem conduzir seus filhos na vida espiritual (ex.: culto doméstico – 2 Cr 20.13).


INSTRUA SEU FILHO NA DOSE CERTA.

a) Em todo tempo· Dedicar tempo a seus filhos. Quantidade e qualidade do tempo que estiverem juntos. Abraão, pai presente (Gn 18.1). Ló, pai ausente (Gn 19.1);· Orar por seus filhos e com eles (At 21.5): A mãe que ora (1 Sm 1.27,28). Orar antes do nascimento (Sl 139.13-16). Por conversão e crescimento espiritual (Lc 1.66-80). Pelo futuro, profissão, casamento (Gn 24). Pelos afastados (Tg 5.16-20). Pelos filhos e netos (Sl 128). Orar e Jejuar (Ed 8.21). A oração em família fortalece os laços espirituais e afetivos entre pais e filhos cristãos.· Declarar seu amor por eles constantemente, amando-os incondicionalmente apesar do comportamento (Deus nos amam como somos, apesar dos nossos defeitos);· Não “terceirizar” a educação dos filhos (babá, tv, escola, igreja).· Disciplinar. Pv 22.15 (vara); 19.18 (não para matar); 23.14 (para livrar do inferno) 29.15-17 (para dar sabedoria e descanso) 13.24 (porque ama) Hb 12.6; Rm 14.23 (por fé). Deus cobrará dos pais (1 Sm 3.13).


Meios para conseguir a disciplina:


a) O ensino (Dt 11.18-21).


b) O exemplo (Fp 4.9;Jo 13.15; 2 Ts 3.9).


c) A correção (Pv 29.15,17)


Base da disciplina: O amor (Ap 3.19; Pv 3.12).

Finalidade da disciplina:

a) Obediência (Cl 3.20).
b) Honra (Ex 20.12).
c) Responsabilidade (Lm 3.27).
d) Sabedoria (Pv 29.15). Davi - não corrigiu Adonias (1 Rs 1.5,6) e desprezou Absalão causando revolta a ponto de tomar o lugar do pai (2 Sm 14.28,32,33).


A) Desde cedo. A palavra é semente, deve ser plantada desde cedo (2 Tm 3.15; Mt 13.8)Falar a palavra para o bebê ainda no ventre (Hb 4.12).Ensinar no caminho (Pv 22.6).


B) A criança, de 4 a 5 anos:Dar noção de certo e errado;Ensino por repetição da palavra, inculcar (Dt 6.7; Pv 22.6);Dar tempo para eles, levar a passear, brincar com eles na primeira infância principalmente, se quiser que eles sejam seus amigos na adolescência.


C) Aos 7 anos: a idade da razão;Desenvolver noções de justiça;Levar a Cristo;Estimular o hábito de leitura (Bíblia, bons livros);Incentivar a oração, ensinando que Deus responde;Falar dos feitos do Senhor na vida da família;Ensinar respeito mútuo, com exemplo;Policiar as amizades;Incentivar a desenvolver talentos naturais.


D) Na adolescência: crises existenciais: Desenvolver noção de liberdade;Acompanhar as mudanças (hormônios, transição);Alimentar a amizade com os filhos;Orientar sexualmente;Buscar confiança, não trair, responder francamente;Compreender as atitudes de rebeldia natural.Fiscalizar amizades, literaturas, mídia, internet (Lc 12.39);


E) Na juventude:Estimular oração para escolhas: Cônjuge (orar junto), profissão. Acompanhar amizades;Dialogar, conversa franca;Orientar para o casamento.Consolar nos momentos de frustração (Is 66.13).


Atitudes que promovem a auto-estima dos filhos:


a) Dar e cobrar na medida certa;


b) Saber apreciar os filhos e o que eles fazem, não só reclamar do que eles fazem errado;


c) Dar liberdade aos seus filhos, mostrando-lhes os limites e exigindo-lhes responsabilidades de acordo com a idade;


d) Respeitar aos filhos: falar a verdade; cumprir o que promete; respeitar a individualidade; não provocar ira (Cl 3.21): Uso impróprio de autoridade, uso da força, ordem sem exemplo, prometer sem cumprir, mentir, disciplinar com raiva, incoerente e injustamente, sem explicar a razão.


e) Demonstrar amor e afeto aos filhos, sem mimá-los muito;


f) Procurar entender as falhas de seus filhos (Sl 103.13);


g) Procurar ser amigos íntimos de seus filhos, tornando-se seus confidentes;


h) Aceitem seus filhos como eles são, com alegria, vendo-os como bênçãos de Deus (Sl 127.3; 128);


Comunicação com os filhos.


1) Procurar entender seus filhos, buscando entender as razões de suas ações e reações;


2) Evitar gritar com seus filhos;


3) Pedir perdão aos seus filhos, quando errarem para com eles.


Os pais não devem esquecer·


O lar deve ser um lugar onde as pessoas se amam (Ef 5.22-33).· Vigiar em todo o tempo contra as investidas do ladrão - diabo (Lc 12.39).· Orar continuamente pelos filhos (Lm 2.19).· Não escandalizar as crianças (Mt 18.6) Não servir de instrumento de escândalo propiciando aos filhos diversões mundanas, filmes imorais, literatura pecaminosa, bebidas alcoólicas. Resultado de quem escandaliza (Mt 13.41,42).· Remover da nossa vida, família, e lar tudo o que possa levar outros a tentação e ao pecado.· Evitar expor a família a ambientes ímpios e a influência maligna por status social ou vantagens materiais (Ló em Sodoma)· Estimular desde cedo a leitura da palavra de Deus, presenteando com uma bíblia logo que o filho começar a ler e passar para ele o quanto a palavra de Deus é importante e saborosa (Jr 15.16).· Abençoe seus filhos mesmo que eles não lhe peçam a benção. Nunca os amaldiçoe, lembre-se de que a palavra dos pais tem poder, Deus considera.· Estabeleça contato visual, olho no olho, fale sempre de frente para eles e não de costas.· Toque-os sempre que possível, abrace-os, beije-os, mesmo quando crescidos. A Bíblia ordena o ósculo santo (Rm 16.16; 1 Co 16.20; 2 Co 13.12; 1Ts 5.26; 1 Pe 5.14).· Encoraje-os com elogios. Para cada repreensão três elogios.· Fazer do lar um lugar que os filhos desejem retornar (Lc 15.17-20).






Seminário para a Família com apóstolo Paulinho de Jesus. Entre em contato, telefone no blog.



Um comentário:

  1. ESTOU PRECISANDO DO CONTATO DO APÓSTOLO PAULINHO.

    GRATO,

    TALLES MENDES

    ResponderExcluir